A advogada Ilca Almeida Passos, nomeada pela Justiça para defender Werickson Ricardo Pontes, 22 anos, conseguiu absolvê-lo esta semana da acusação da morte e estupro da estudante Ana Cláudia Caron, 18 anos.

Ele cumpriu um ano e dois meses de prisão, até Ilca conseguir colocá-lo em liberdade provisória. Segundo a advogada, é improvável que a sentença seja alterada.

Para Ilca, os autos comprovaram que o crime foi cometido por um dos dois adolescentes, apreendidos cerca de 15 dias depois da morte da jovem. Em agosto de 2007, Ana Cláudia foi sequestrada em seu carro, na Rua Paula Gomes, São Francisco, e levada a Almirante Tamandaré, onde foi encontrada morta.

Ilca contou que o adolescente que tinha apontado Werickson como mandante do crime, disse que o acusou por ele ter se negado a comprar o carro e objetos roubados de Ana Cláudia.O advogado Luiz Cláudio Falarz, que defende o adolescente de 16 anos, disse que espera pelo julgamento do recurso de seu cliente há um ano e quatro meses.