Um suspeito de matar Elizeu de Almeida, 32 anos, domingo, em frente ao Hospital do Trabalhador, foi ouvido ontem na Delegacia de Homicídios. O homem, de 37 anos, ex-presidiário e morador no Parolin, negou participação no crime.

Como não havia provas concretas de seu envolvimento no assassinato, foi liberado pelo delegado Maurílio Alves. O suspeito passou oito meses preso em 2009, por tráfico de drogas. O homicídio ocorreu pouco depois das 15h. Elizeu tinha levado a mulher, grávida de oito meses, para fazer o pré-natal.