Prestes a embarcar com a família para Guaíra, Eduardo Loureiro Querido da Silva, 31 anos, foi preso na noite de ontem (11) na Rodoferroviária de Curitiba, suspeito de um assassinato e uma tentativa de homicídio em um bar no Sítio Cercado, em junho de 2012.

Ele já era condenado por roubo, mas fugiu de uma delegacia no interior do Estado. De acordo com o investigador Henrique Lima, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Eduardo é suspeito de ter atirado e matado Lucineia Pereira Leal, 30 anos, no dia 14 de junho de 2012, em um bar na Avenida dos Pioneiros.

No tiroteio, também foi baleado Heraquio Alves da Silva, que foi encaminhado ao hospital, e a proprietária do bar levou um tiro de raspão no braço. “Provavelmente Lucineia foi vítima de bala perdida, o alvo era o homem”, disse Henrique.

Eduardo possui duas condenações por roubo – a última tinha data para terminar prevista para 2017. A DHPP prossegue a investigação do crime, a fim de identificar outros envolvidos.

Em entrevista à imprensa, Eduardo negou ter atirado em Lucineia e Heraquio. Ele apenas confirmou que estava junto no bar no dia do crime e que estava “todo mundo bêbado”.