A Guarda Municipal de Curitiba divulgou a foto de Evandro de Oliveira Marcolino, 27 anos, feita após a chegada dele à Delegacia de Furtos e Roubos (DFR), Jardim Botânico, na noite de sábado (1.°). Ele é o principal suspeito de matar o guarda Roni Fernandes de Freitas, em 10 de julho, após um assalto no Centro, e estava escondido em São Paulo.

Foi detido à tarde e trazido ao Paraná em seguida. A companheira dele já havia sido capturada. Ela ajudou na fuga repassando informações desencontradas para a polícia, por meio de ligações anônimas. “Sabemos que a prisão dele não traz o Roni de volta. Mas saber que o crime não ficará impune, já é um alívio”, declarou o Inspetor Cláudio Frederico de Carvalho, da GM.

“Eu havia dado aula para a turma dele naquele dia, no Parque Barigui. Ao final, me seguiu até o carro com algumas dúvidas e continuamos conversando por mais uns instantes. Roni era um servidor dedicado”, comentou Frederico.

Investigações

A prisão de Evandro contou com a participação da GM, do setor de inteligência da Secretaria de Segurança e de policiais da DFR. Os detalhes da investigação serão divulgados nesta segunda-feira (3), pelo delegado Rafael Viana, no auditório do 1.° Distrito Policial, Centro.

Crime

Antes de cruzar com o guarda, Evandro havia assaltado uma distribuidora de doces na Rua André de Barros. Na fuga, ao se deparar com Roni, disparou contra ele três vezes. O GM estava com sacolas nas mãos e não teve tempo de reagir.