Dois rapazes, de 23 e 26 anos, foram presos suspeitos de sequestrar e estuprar uma adolescente de 16. O crime aconteceu no final de semana, em São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba (RMC), e a garota só foi libertada na madrugada de segunda-feira (27).

Conforme apurou a Tribuna do Paraná, a própria vítima foi quem procurou a Delegacia da Mulher e do Adolescente de São José dos Pinhais. “Ela veio, junto com o pai, e contou que foi sequestrada, mantida em cárcere privado por mais de 24h e estuprada”, disse a delegada Tathiana Laiz Guzella.

De acordo com a garota, ela foi sequestrada em São José dos Pinhais, mas enquanto esteve com os suspeitos foi levada para outras duas cidades da RMC, Tijucas do Sul e Agudos do Sul. “Primeiro ela foi mantida trancada numa casa e depois presa dentro de um carro enquanto os dois rapazes e outras pessoas, conforme o depoimento da garota, faziam uma festa do lado de fora”.

O estupro teria sido praticado por um dos rapazes, antes de a menina ser abandonada numa estrada, na madrugada de segunda-feira. A adolescente foi encaminhada para exames e o laudo ainda não ficou pronto. A polícia espera o resultado, que deve demorar em torno de 15 a 30 dias, para dar sequencia nas investigações.

Os investigadores puderam chegar até a dupla porque a menina conseguiu dar detalhes a respeito dos autores. “A garota passou muita informação pra gente, conseguiu detalhes de todos os fatos, da casa onde foi mantida, do carro que os dois usaram e também sobre as características destes dois rapazes. Nós conseguimos identifica-los e eles continuam detidos”, explicou a delegada.

Atitude

Para a delegada, os casos de estupros precisam ser sempre denunciados, mas imediatamente, e a mulher não pode ter medo. “Estupros são casos bastante complexos, então, ou você age imediatamente ou dificilmente vai ter uma autoria identificada”, explicou Tathiana Laiz Guzella sobre a necessidade de se denunciar imediatamente.

Em São José dos Pinhais, a delegada percebe que os casos relatados são parecidos e de violência contínua, ou seja, quando a mulher ou a adolescente vem sofrendo com os abusos a certo tempo. “Por isso, a gente costuma dizer que quem decide o momento de parar com a violência é ela, exceto em casos mais graves”.

A delegada ressalta ainda que a mulher não precisa ter medo e deve saber que, se resolver denunciar, será amparada. Em São José dos Pinhais, o telefone da Delegacia da Mulher e do Adolescente é o (41) 3753-2050 e em Curitiba as denúncias podem ser feitas através do (41) 3219-8600.