Um suspeito de aplicar o antigo “golpe do paco”, no Centro, foi preso, na tarde de ontem, por policiais militares. Adélio Costa, 45 anos, foi encaminhado ao 1.º Distrito Policial, onde culpou a ganância das vítimas que caem na sua lábia. “Enquanto tiver ‘loki’ e ‘zoiudo’, vai existir malandro”, disse.

Adélio foi preso depois de tentar aplicar o golpe num rapaz, na Rua André de Barros. A vítima percebeu que estava sendo enganada e correu atrás de Adélio. O malandro foi alcançado pelo rapaz e preso por policiais militares. Adélio, que já esteve preso várias vezes pelo mesmo crime, vai responder novamente por estelionato.

Alerta

“Não existe uma forma de ganhar grande volume de dinheiro, em troca de R$ 100 ou R$ 200. Aliás, muita gente não registra boletim de ocorrência, porque sente vergonha de ter caído nesse golpe”, disse o delegado Vinícius Borges Martins, do 1.º DP.

Vinícius explicou que os golpistas usam um maço com folhas de papel ou notas falsas envolvido com uma nota verdadeira. “Os golpistas pedem que a pessoa guarde esse pacote, em troca, pegam o dinheiro da vítima e combinam de se encontrar em outro lugar. Esse encontro não vai existir nunca”, explica. Apesar de ser um truque antigo, há vários casos de pessoas que ainda caem no “golpe do paco” e no do “bilhete premiado”, segundo o delegado. Pelo menos dois casos são registrados na delegacia por semana.