Ladir Ferreira de Almeida, 24 anos, e Rodrigo Teixeira da Silva, 28, foram absolvidos ontem no Tribunal do Júri de São José dos Pinhais, pelo estupro de Angélica Aparecida Goulart, 15 anos, ocorrido em 2004. No entanto, por quatro votos a três, Ladir não escapou da condenação de oito anos pela morte da jovem. O julgamento, presidido pela juíza Luciani Regina Martins de Paula, e tendo como promotora Clenen Silva de Lara Pires Batista, começou na manhã de quarta-feira e terminou à 1h de ontem. Os réus foram defendidos pelos advogados Nilton Ribeiro de Souza e Mauro Lúcio Monteiro.

Concluído o inquérito policial, que apontou cinco suspeitos na época, o Ministério Público denunciou apenas três. O terceiro era Elias Lisboa, que morreu de câncer. A juíza entendeu que não houve estupro porque a vítima teria consentido com a relação sexual.