Foto: Portos Casela/Tribuna
Clodoaldo e Ronaldo,
autuados em flagrante.

Peças desmontadas de pelo menos seis carros roubados levaram tio e sobrinho para trás das grades, em Curitiba. Clodoaldo José Ribeiro, 30 anos, e o sobrinho Ronaldo Amuari Ribeiro, 20, estão recolhidos na Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) onde foram autuados em flagrante. Contra Clodoaldo ainda pesa a acusação de ter oferecido dinheiro a um policial – quantia de R$ 10 mil – para tentar se livrar da prisão.

Um investigador da DFRV transitava pela BR-476 quando, nas proximidades do Hospital Vita, deparou com a Kombi placa ACG-9311, e resolveu interceptá-la. Dentro do veículo eram transportadas peças de um veículo Astra, cor prata, que não tinham nota fiscal. Os dois ocupantes da Kombi -Clodoaldo e o irmão Jeferson Ribeiro – confirmaram se tratar de peças de um Astra roubado. Para tentar evitar a prisão, os detidos ofereceram dinheiro ao investigador, que recusou a oferta e os algemou dentro da viatura até a chegada de reforço policial.

Fuga

Com a chegada de outro investigador, os detidos contaram que fariam a entrega da mercadoria para o receptador em um posto de combustível, em São José dos Pinhais. Os policiais resolveram dar prosseguimento à operação e tentar prender o receptador. Para isso, Jeferson foi conduzindo a Kombi com as peças roubadas para entregá-las seguindo o planejado.

No posto de combustível, enquanto esperavam a chegada do receptador, Jeferson conseguiu escapar dos policiais, saindo correndo do veículo e entrando em um matagal.

Os investigadores foram até a casa de Jeferson na esperança de reencontrá-lo, mas não obtiveram sucesso. Entretanto, dentro da moradia, na Rua Campo do Tenente, bairro Guaraituba, em Colombo, foi encontrado um pequeno depósito de peças de veículos roubados. No total foram identificadas peças de seis automóveis que haviam sido roubados em Curitiba e RMC. Na casa foi detido Ronaldo, filho de Jeferson.

O delegado Ronald de Jesus autuou os detidos por receptação. Segundo o policial, Clodoaldo foi identificado pelo proprietário do Astra como o indivíduo que o assaltou. Jeferson teve a prisão preventiva solicitada à Justiça. Os dois presos negam qualquer participação no desmanche de veículos.