Carlos recebeu tiros de
pistola, no bairro Cachoeira.

Duas pessoas foram assassinadas e dois adolescentes foram esfaqueados, no fim de semana, em Almirante Tamandaré, mas, como não há policiais civis suficientes na delegacia local, os crimes foram atendidos apenas pela Polícia Militar. As investigações também ficaram prejudicadas pela falta de estrutura da delegacia, já que os policiais têm que ficar cuidando da carceragem e não podem sair às ruas para apurar pistas sobre os casos.

A primeira vítima foi Carlos Alberto Marguleski, 32 anos. Ele foi assassinado a tiros de pistola, calibre 9mm, quando andava pela Rua Wadislau Bugalski, perto do entroncamento com a Rodovia dos Minérios, no bairro Cachoeira, às 23h45 de sábado. Apesar de haver pessoas nas redondezas e um bailão em frente ao local do crime, ninguém forneceu informação que pudesse esclarecer o homicídio.

De acordo com levantamento preliminar da Polícia Científica, o homem foi atingido por um tiro certeiro no coração, que atravessou seu peito. Policiais militares do 17.º Batalhão atenderam a ocorrência, mas não conseguiram levantar o nome de algum suspeito, nem o motivo do crime. Segundo familiares, Carlos não bebia nem freqüentava bailões, e teria saído de casa às 22h de casa, depois de jantar.

Outro

Francisco de Assis de Souza, 18 anos, conhecido como “Careca”, recebeu três tiros, por volta das 6h20 de ontem, e não resistiu. O Siate foi chamado mas, não pôde fazer nada para salvar a vida do rapaz, que morreu na Rua Antônio Johnson, também no bairro Cachoeira. Conforme registrado pelo 17.º BPM, Francisco foi ferido no peito e por dois disparos no rosto. Também nesse caso, ninguém soube informar os motivos do assassinato. Com a vítima, foram encontrados R$ 150,00, o que descartaria, em princípio, a hipótese de latrocínio (roubo com morte). A PM acredita que possa ter havido uma rixa ou acerto de contas. A vítima morava no bairro Chico Mendes, naquele município.

Comício

Por pouco a cidade não registra mais dois homicídios. Durante um comício, realizado próximo ao terminal central, por volta de 21h40 de sábado, ocorreu uma confusão envolvendo dois grupos de rapazes, de bairros diferentes. Dois garotos foram esfaqueados e levados ao hospital do município, de onde foram transportados pelo Siate a Curitiba, devido à gravidade dos ferimentos. Os feridos tentavam fugir da confusão.

Denis, 16 anos, recebeu uma facada no peito e outra na barriga. Consciente, porém em estado grave, foi encaminhado ao Hospital Cajuru. Adriano, outro adolescente vizinho de Denis, foi esfaqueado nas costas e duas vezes na barriga. Ele foi levado ao Hospital do Trabalhador, também em estado grave.

Em Itaperuçu, mais cenas de sangue

Patrícia Cavallari

O município de Itaperuçu, vizinho a Almirante Tamandaré, também teve o fim de semana marcado pela violência. Na noite de sábado um rapaz foi baleado enquanto assistia a uma partida de futebol, mas foi socorrido. Outro indivíduo foi esfaqueado na Rodovia dos Minérios e morreu pouco depois de dar entrada no hospital da cidade.

Enquanto assistia a uma partida de futebol, por volta das 21h de sábado, Valdeir da Luz Machado, 22 anos, foi baleado na barriga e na lateral do peito. Gravemente ferido, ele foi levado ao hospital local, de onde foi transferido para o Hospital Cajuru, em Curitiba. Consciente, Valdeir não soube dizer aos policiais de onde vieram os tiros e por que ele foi atingido.

Esfaqueado

Por volta das 23h, o auxiliar de serviços gerais José Batista dos Passos, 30, foi encontrado ferido a golpes de faca, agonizando na Rodovia dos Minérios, próximo a empresa Brascal. De acordo com os policiais do 17.º Batalhão de Polícia Militar, eles foram chamados por uma moradora da região, mas quando chegaram no local a vítima já havia sido socorrida. José foi levado pelo cunhado ao hospital de Itaperuçu, onde já chegou sem vida. Os dois crimes serão investigados pelos policiais da delegacia local.