Três pessoas foram assassinadas em Curitiba no fim de semana. Por volta das 22h45 de sábado, Walter Ferreira Cagma, 22 anos, foi morto a tiros na Rua Lídia Schwarzbach Slomski, Vila Nossa Senhora da Luz, Cidade Industrial. O Siate foi chamado, porém os socorristas só puderam constatar o óbito. De acordo com vizinhos, vários tiros foram ouvidos, entretanto características dos matadores não foram dadas à polícia. O cabo Quadros, do Siate, informou que a vítima recebeu três tiros no pescoço e no crânio. A execução pode ter sido motivada pelo envolvimento de Walter com traficantes da região. Vizinhos disseram que ele era viciado.

Mais tiros

A outra morte ocorreu no Pinheirinho, na madrugada de ontem. Osni Machado, 34 anos, foi baleado e morreu logo após ser internado no Hospital do Trabalhador, por volta das 5h. A vítima estava acompanhada da esposa e uma sobrinha e transitava com o seu Celta pela Rua Nicola Pellanda, quando o veículo foi crivado de balas. As acompanhantes não souberam precisar se os autores dos disparos estavam em outro carro ou motocicletas. Atingido pelos tiros, Osni perdeu o controle do Celta e colidiu contra um muro. Familiares também não souberam explicar o que teria motivado o atentado. Segundo o irmão Paulo, Osni havia saído de um baile, no Pinheirinho, e retornava para casa quando aconteceu o crime.

Boqueirão

Uma rua residencial do Boqueirão foi palco para o assassinato de Antônio Celso Alves de Camargo, 37 anos. Ele foi executado por volta da 1h de sábado, quando caminhava pela Rua Doutor Danilo Gomes, próximo ao número 469, onde caiu próximo de um orelhão, como se estivesse usando o aparelho quando foi baleado.

Antônio foi atingido por cerca de cinco tiros no peito e na cabeça. O assassino (ou assassinos) teriam se aproximado em uma moto. O cunhado de Antônio, que mora próximo do local da execução, contou à polícia que seu parente era viciado em drogas há muito tempo. A hipótese de assalto foi descartada, pelo número de tiros que a vítima levou. Antônio respondia a inquérito policial instaurado pela Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos.

Baleada

Ivete Zampieri, 43 anos, foi baleada por um desconhecido. Ela e o marido foram até a Rua Belém, em Piraquara, para ver uma casa que pretendiam alugar. Quando chegaram, o atirador saiu da moradia e abriu fogo. Ivete foi atingida no rosto, barriga e braços e está internada no Hospital Angelina Caron. O marido dela deverá dar mais explicações à polícia.