Um policial ferido, um suspeito morto e outro preso foi o saldo do confronto armado ocorrido aos 30 minutos da madrugada de ontem, na BR-476, altura do Trevo do Atuba. O tiroteio encerrou a perseguição da equipe do serviço reservado do Comando de Policiamento da Capital (CPC) a um Santana, ocupado por cinco pessoas, furtado momentos antes.

A equipe policial rodava numa viatura descaracterizada, pela BR-476, próximo ao Clube Santa Mônica, em Colombo, quando foi ultrapassada pelo Santana bordô em altíssima velocidade. Pela placa (HOR-0168), os PMs descobriram que o carro havia sido furtado entre as 19h30 e as 21h30 de terça-feira, na Rua Augusto Severo, Alto da Glória.

Como o motorista do carro furtado não obedeceu a ordem para parar, a perseguição teve início, no sentido Colombo-Curitiba. No Trevo do Atuba, o Santana apresentou um defeito – mais tarde o proprietário contaria que o cabo da embreagem estava se soltando – e os fugitivos ficaram no acostamento.

Tiros

Os cinco ocupantes do carro correram em direção ao matagal e houve troca de tiros com os três policiais. Um destes, o soldado Juliano, levou um tiro na perna direita. Entre os suspeitos, três fugiram, um morreu após ser encaminhado ao Hospital Angelina Caron e Claudinei Bueno, 18 anos, foi preso.

Levado à Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos, Claudinei negou que tivesse participado do furto, ou que soubesse da procedência do Santana. “Só fui dar uma banda com meus amigos”, alegou. Segundo o acusado, o carro era dirigido por um certo “Xelinho”, mas ele não soube dizer se foi este o sujeito que morreu. O baleado não havia sido identificado até o início da tarde de ontem.

De acordo com a PM, o Santana bordô foi utilizado no assalto a um Fiat Tipo prata, no Jardim Monza, Colombo. Os demais ocupantes do carro são do Jardim Guaraituba, segundo Claudinei, que foi autuado por furto e receptação.

Outro PM baleado em tentativa de assalto

Uma tentativa de assalto terminou com o policial militar Luís Carlos, lotado no 17.º BPM, baleado às 16h20 de ontem, no bairro Boqueirão. O PM recebeu um tiro no peito, mas foi socorrido a tempo e não corre risco de morte. Conforme o vizinho do policial, Sidenei Leite Rodrigues – que prestou atendimento à vítima – o PM foi abordado por um marginal quando conduzia o Escort placa AED-8644, nas proximidades do quartel do Boqueirão. Quando parou o carro, recebeu voz de assalto e foi atingido por um tiro. Não se sabe se Luís tentou arrancar o carro quando foi abordado.

Ferido, o policial conseguiu conduzir o Escort até a sua residência e solicitou o auxílio do vizinho. Sidenei levou a vítima até o Hospital da Polícia Militar onde ficou internada. Para Sidenei, Luís relatou que não havia reagido à voz de assalto. A vítima não estava vestindo farda e, de acordo com o vizinho, estaria em férias.