Sebastião foi assassinado com um balaço
no peito. Seu amigo levou um tiro na perna.

Mais uma vez a conhecida “lei do silêncio” imperou entre as possíveis testemunhas de um crime ocorrido na noite de segunda-feira, na Vila Torres, Capanema. O catador de papel Sebastião Amaro da Paz, 37 anos, foi baleado no peito e caiu morto na Rua Esperandio Domingos Foggiato. Os mesmos assassinos também balearam Antônio Gomes da Silva, 42, atingido na perna. Mesmo sendo vítima, ele se negou a fornecer qualquer informação à polícia.

De acordo com o tenente Vander, do 13.º Batalhão, quando os policiais chegaram no local para atender a ocorrência, encontraram Sebastião morto e Antônio ferido dentro de casa. Antônio foi interrogado pela polícia e encaminhado ao Hospital Cajuru. “Ele disse que não viu quem matou Sebastião e negou-se a falar sobre o próprio caso. É evidente que eles estavam juntos, pois os dois estariam bebendo em frente a casa dele”, contou o oficial.

A informação mais relevante levantada pela polícia foi que os dois homens teriam sido baleados por três rapazes encapuzados. Sebastião, que possui duas passagens por furto e uma por uso de drogas, teria vindo da cidade de Palmeira há cinco meses, para trabalhar como catador de papel na Vila Torres. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios.