Foto: Átila Alberti

Um bandido escapou e dois ficaram feridos gravemente.

Ao investigar a denúncia de que uma quadrilha de assaltantes estava escondida num conjunto residencial, na Vila Augusta, Campo Comprido, em Curitiba, policiais da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) foram recebidos a tiros pelos bandidos. Houve confronto e três marginais foram feridos. Um conseguiu escapar e dois estão internados em estado grave no Hospital do Trabalhador.

Após receber informação que os marginais estavam num dos apartamentos do Conjunto Athenas, na Rua Herval D?Oeste, os investigadores Geremias, Luiz Eraldo e Gerson foram até o local. Eles entraram no conjunto e três homens armados apareceram no pátio e começaram a atirar. No revide, os policiais balearam os três e escaparam ilesos aos tiros. Identificados apenas como ?ET? e ?Thiago?, os marginais foram detidos e hospitalizados. O estado de saúde deles é considerado grave. O terceiro marginal, identificado como Herbert Fermino de Lima, 27 anos, conseguiu escapar, mesmo ferido. Ele já tem passagem por assalto, em Araucária. Com o trio a polícia apreendeu um pistola calibre 380 e um revólver calibre 38.

Os policiais revistaram em todos os apartamentos do conjunto, mas não encontraram o foragido. Entretanto, prenderam os comparsas da quadrilha. Andressa Tissot, 20 anos, proprietária do apartamento onde estavam escondidos os bandidos, foi presa. Sidnei Zapella Prudêncio, 20, que estava com a garota, também foi preso. ?Andressa morava no apartamento e provavelmente dava cobertura nos assaltos. Sidnei confessou que dirigiu o carro usado pela quadrilha num assalto a um posto de gasolina?, contou o delegado Rubens Recalcatti, titular da DFR.

De acordo com o delegado Messias Antônio Rosa, o bando é suspeito de praticar vários assaltos a banco, lotéricas e residenciais. Duas motocicletas e um carro, que seriam dos bandidos, foram apreendidos.