Anderson David.

Quando se dirigiram ao caixa eletrônico do Banco Santader, na Avenida Visconde de Guarapuava, no centro da cidade, para apanhar um “chip” que colhe dados de clientes bancários, três golpistas paulistas foram surpreendidos por policiais do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope). Na tentativa de escapar, eles atiraram contra os policiais e houve revide. Um criminoso foi baleado, outro preso e o terceiro conseguiu escapar. Anderson David Ferreira, 24 anos, estava de posse de um “chip” com os dados de correntistas, chamado de “chupa-cabra”, e que é instalado em caixas eletrônicos para copiar informações dos cartões magnéticos dos usuários do sistema. Ele foi autuado em flagrante por estelionato. O suspeito identificado como Anderson dos Santos Pereira foi ferido no tiroteio e conduzido ao Hospital Cajuru, onde permanecia internado até a tarde de ontem.

Chupa-cabra

O delegado Marcus Vinícius Michelotto, titular do Cope, informou que os investigadores Pacheco, Roberto, Adriano e Fábio estavam investigando uma quadrilha que instalava “chupa-cabras” em caixas eletrônicos de Curitiba e depois colhiam as informações para clonar cartões e com eles fazer transferências das contas correntes e outras operações bancárias.

Na tarde de terça-feira, funcionários do Banco Santander descobriram um “chip” em um dos caixas eletrônicos da agência. Imediatamente comunicaram o Cope, que deixou equipes de plantão nas proximidades, para surpreender os marginais, no momento em que fossem recolher o equipamento. “O dispositivo é instalado dentro do caixa eletrônico, após a violação da parte frontal”, explicou Michelotto.

Prisão

Por volta das 20h de quinta-feira, dois homens entraram na agência e um outro ficou dentro do Celta azul, placa BEZ-0113, de Curitiba. Quando o alarme da agência disparou, os investigadores tiveram a certeza de que aqueles eram os espertalhões que haviam instalado o dispositivo e entraram em seguida, dando voz de prisão à dupla. Os suspeitos, que já tinham retirado o dispositivo, saíram correndo e entraram no Celta, deixando o local em alta velocidade. Na tentativa de escapar, eles ainda atiraram contra os investigadores e entraram na Rua André de Barros, no centro, na contramão.

Os policiais conseguiram efetuar a prisão após ferirem um dos acusados. “O Anderson que está preso no Cope já tem passagem por estelionato, falsificação de documentos, formaçào de quadrilha e furto. Já temos o nome do sujeito que fugiu e estamos confirmando a identidade do ferido”, adiantou Michelotto.