Anderson Tozato
Moça passou meses de
terror, no Rio Verde.

Dirceu Jacobi, 29 anos, pode ter deixado o Paraná. Esta é um das linhas de investigação que a delegada do Alto Maracanã, Márcia Marcondes, segue para encontrar o homem acusado de torturar uma jovem e assassinar a irmã dela.

De acordo com a delegada, as investigações apontam três possíveis paradeiros de Dirceu. Um deles seria o Paraná e outros dois fora do Estado. A delegada não revela mais detalhes sobre os trabalhos, mas garante que Dirceu está longe do município de Colombo. ?Ele não vai conseguir se manter por muito tempo. Está sem dinheiro e nós estamos próximos de encontrá-lo. A população tem ajudado muito e sempre verificamos as informações que nos passam?, afirma Márcia.

No bairro onde Dirceu manteve a jovem aprisionada, os poucos moradores que dizem conhecê-lo afirmam que o viram apenas em bares do município. Ninguém soube ou se arriscou contar o endereço da casa dele.

Procurado

Dirceu está com mandado de prisão decretado desde o ano passado, quando assassinou a irmã da namorada com um tiro na cabeça. O motivo do crime seria o ciúme doentio que sentia da namorada com o marido da irmã dela. A namorada dele foi encontrada na manhã da última sexta-feira com hematomas pelo corpo, com o cabelo e sobrancelhas raspadas. A garota contou para a família que foi vítima de torturas. Ela continua internada em um hospital, mas a família garante que nos próximos dias será transferida para uma clínica de recuperação para usuários de drogas.