Iracema, acusada de vender crack.

Na mesma casa onde a polícia apreendeu drogas, há cerca de um mês e meio, policiais militares do Regimento de Polícia Montada, RPMont, detiveram Iracema Marcelino, 43 anos, às 20h40 de terça-feira. A residência, na Rua Apóstolo Bartolomeu, Jardim Acrópole, Cajuru, foi apontada por um usuário de crack, mas Iracema negou qualquer envolvimento com o tráfico.

Durante um patrulhamento de rotina, os soldados Cézar, Schneider, Sandro e Velloso abordaram um motoqueiro e com ele encontraram uma pedra de crack. A droga foi conseguida na casa de Iracema, segundo o rapaz contou à polícia. No interior da residência, a PM localizou um tubo de filme fotográfico com 21 pedras de crack, escondido no fogão à lenha; um revólver, calibre 32; três máquinas fotográficas, e ainda dinheiro.

Negação

Iracema negou a posse do entorpecente. “Não vendo nem uso nenhuma droga”, afirmou. Mas, quando questionada sobre a arma, disse que só falaria na presença do juiz. O dinheiro, segundo contou à PM, conseguiu vendendo plásticos e papéis. A mulher foi encaminhada ao 3.º Distrito Policial (Mercês), que funciona como central de polícia a noite.

De acordo com a equipe policial, há cerca de um mês, outro usuário indicou o mesmo endereço, onde conseguiu a droga. Ao chegar na casa, havia só crianças no local. Segundo lembrou o soldado Cézar, foram apreendidos maconha, crack e cocaína, e as crianças, encaminhadas para o Conselho Tutelar.