O jovem Hélio Marques Moreira, 29 anos, que está desaparecido desde a tarde de sábado, quando o barco que ocupava naufragou entre as ilhas de Piaçaguera e das Peças, não era um simples turista.

O rapaz era amigo pessoal do vendedor de roupas Anderson Ribas da Silva, que também ocupava a embarcação, juntamente com o dono do barco. Anderson e o barqueiro conseguiram se salvar e acompanham as buscas feitas pelos bombeiros de Paranaguá, para encontrar o desaparecido.

Anderson contou, ontem, que há pouco mais de duas semanas o irmão de Hélio, conhecido por Júnior, foi assassinado em Cerro Azul, onde a família reside. Ao saber da morte, o vendedor procurou o amigo na sexta-feira, para ajudá-lo a superar a perda e vendo-o muito abatido, convidou-o para passar o fim de semana no litoral. “Conversei com a mãe dele, disse que era bom ele sair e espairecer um pouco. Ela concordou”, revelou Anderson, inconformado com o acidente.

Visitas

No sábado, eles saíram para fazer as visitas que Anderson realizava mensalmente aos clientes que moram nas ilhas. À tarde, quando já retornavam para Paranaguá, onde o vendedor reside, o tempo virou, e uma onda muito grande virou a embarcação. Anderson e o barqueiro foram resgatados com vida, mas Hélio desapareceu na água.

“A família perdeu dois irmãos em 15 dias. Uma tragédia”, desabafou Anderson. Desde domingo os bombeiros realizam buscas na região, enquanto há a luz do dia. Mas até o final da tarde de ontem, Hélio não foi localizado.