Mais um travesti foi vítima de atentado em Curitiba. Ele não portava documentos e aparenta ter entre 25 e 30 anos. Segundo informações da Polícia Militar, o desconhecido foi baleado na Avenida Marechal Floriano Peixoto, em frente ao 5.º Grupo de Artilharia de Campanha Autopropulsado (5.º GAC/AP), do Exército, Boqueirão, no fim da noite de segunda-feira. Na semana passada, dois travestis foram assassinados em apenas dois dias.

Testemunhas contaram que a vítima foi largada na rua pelo ocupante de um Gol branco, que não se intimidou com a presença da unidade do Exército e disparou várias vezes.

Ferido com três tiros nas nádegas e perna, o travesti correu até um posto de combustíveis, onde foi socorrido pelo Siate e encaminhado ao Hospital Cajuru. A Polícia Militar fez patrulhamento na região logo após o atentado, porém não conseguiu localizar o autor do crime.

Outros

Na sexta-feira retrasada, outros dois travestis foram assassinados, na Cidade Industrial (CIC) e no Alto Boqueirão. Na segunda-feira, João Leandro Rosário dos Santos, a “Natasha”, 26, teve a cabeça esmagada a pedradas às margens da Avenida Juscelino Kubitschek de Oliveira, Vila Santa Helena.

Na manhã seguinte, Ivo César Valemtim Pires, 24, foi encontrado morto com três tiros no rosto, perto do Parque Iguaçu. Os dois crimes estão sendo investigados pela Delegacia de Homicídios. Até agora, ninguém foi preso.

Na madrugada de 21 de dezembro, Douglas Lemes Resende, a “Duda Top”, 25, e Heliolaio Ribeiro Araújo Santos, 22, foram mortos a tiros dentro de uma casa noturna, no centro. A delegada Maritza Haisi, titular da DH, não acredita que os crimes recentes tenham relação com o duplo homicídio.