Fábio Alexandre
Khalye estava com o pai e dois irmãos.

Do trevo do Atuba até o final da Vila Zumbi dos Palmares, em Colombo (entre os quilômetros 10 e 15 da BR-116) já é considerado pelos moradores como ?trecho da morte?. Em menos de uma semana, quatro pessoas perderam a vida em acidentes.

Na noite de quinta-feira, Khalye Almeida Ferreira, 16 anos, foi a quinta vítima fatal. Ela estava no Escort placa AEZ-2166, dirigido pelo seu pai, José Ferreira, que ia sentido Campina Grande do Sul.

O carro foi fechado por outro veículo e, como a rodovia está em reforma, sem a mureta central, invadiu a pista contrária. O Escort bateu de frente com o Corcel II placa AHL-2765, dirigido por Acácio Francisco Chagas, 37, que só conseguiu parar o veículo cerca de 100 metros depois.

Bombeiros ajudaram no resgate da moça, que ficou presa nas ferragens do Escort completamente destruído.

Fábio Alexandre
Corcel II ia na direção contrária.

Seu pai e os outros dois irmãos, Fernando Ferreira, 19, e Israela Ferreira, 18, que também estavam no veículo, foram socorridos pelo Siate e encaminhados a hospitais de Curitiba, juntamente com o motorista do Corcel II, todos sem risco de morte. Khalye morreu a caminho do hospital.

Outras mortes

O ?trecho da ?orte? sempre foi considerado perigoso, tanto pelo fluxo intenso de veículos quanto pela falta de sinalização e de uma passarela para pedestres. No domingo passado, por volta de 14h45, morreram Ana Maria Leal e seu filho, Josiel Cavalheiro, de 6 anos, e o motoqueiro Alexandre Queiroz Gross Dginkel. A polícia ainda investiga se o motoqueiro foi o veículo atropelador ou se ele também foi vítima de algum carro. Na quarta-feira, Rosângela Gomes Pacheco, 40, foi atropelada por vários carros, por volta de 19h50.