A Delegacia de Homicídios (DH) atendeu três casos de assassinatos ocorridos na noite de sábado e na madrugada de domingo. O primeiro deles teve como vítima o jovem Adilson Ribeiro Alves, 18 anos.

Ele chegava em casa, sábado à noite, na Rua Pastor Osório de Freitas, Sítio Cercado, quando foi atingido por tiros. Ninguém viu os assassinos, mas logo vizinhos reconheceram Adilson caído na rua e chamaram a mãe dele.

O rapaz foi socorrido pelos moradores e levado ao Posto de Saúde 24 horas do bairro, mas chegou morto. A mãe disse aos investigadores da DH que desconhece o motivo para matarem seu filho.

Mocó

Já por volta das 4h20 de ontem, Denis Cavalli, 25, foi vítima de agressão. O corpo foi encontrado dentro de um “mocó” usado por viciados, situado na Rua Antônio Luza, em frente ao posto de saúde da Cidade Industrial de Curitiba (Cic).

Ao lado do cadáver estavam pedaços de madeira ensangüentados, provavelmente usados para o crime. Uma mulher que mora no local disse à polícia que o “mocó” foi invadido por várias pessoas, inclusive a vítima.

Ela ficou com medo e fugiu. Só voltou quando tudo estava calmo, e encontrou o corpo de Denis. Ela não soube dizer quem foram os autores da agressão, mas afirmou que Denis era bem quisto na região e não via motivos para sua morte.

Cajuru

Numa história parecida com a de Adilson, Maick de Oliveira, 17, também foi morto perto de casa, na Rua R, Vila Autódromo, Cajuru, por volta das 5h40 de ontem. Seus familiares ouviram os tiros e, ao olharem a rua, encontraram Maick agonizando. O Siate foi chamado, mas não teve tempo de salvá-lo. A família contou a investigadores que o jovem era usuário de drogas, bem como os irmãos.