O Tribunal de Justiça de Pinhais acatou o pedido de habeas corpus a favor de José Oriovaldo Mafra Júnior, 44 anos, e da ex-mulher dele, Rosimere de Almeida Mafra, 42. A informação é do advogado Rubens Correa que compareceu na tarde de ontem na redação da Tribuna. O casal era acusado de lesar pessoas aplicando golpes de estelionato em Curitiba, Região Metropolitana e litoral do Estado, e estava com mandado de prisão preventiva decretado.

De acordo com o advogado, o Tribunal julgou insubsistentes as provas e argumentos apresentados pelo delegado, promotor e Juiz criminal do município, inocentando das acusações José e Rosimere. "As acusações não tinham fundamento e isso ficou provado", explicou Correa.

Golpe

Através de informações dadas pelo delegado Gerson Machado, a Tribuna publicou, em agosto do ano passado, a matéria intitulada "Vigaristas de luxo enganam muita gente". Na matéria foi citado o nome de José e Rosimere como acusados de aplicar golpes, abrindo empresas ligadas ao ramo eletrônico e que serviam como chamariz para o estelionato.