Dois rapazes e uma garota moradores da Cidade Industrial de Curitiba foram presos, no início da tarde de hoje (21), provavelmente prestes a realizar um assalto nas Mercês, cujos moradores vêm sofrendo com a falta de segurança.

Moradores chegaram a espalhar faixas pelo bairro pedindo providências. Duas armas foram apreendidas na bolsa da jovem, que foi presa numa padaria. Os três, segundo a polícia, assumiram que iriam ‘levantar um dinheiro‘ na região.

O tenente Rocha, das Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam), do 12.º Batalhão da Polícia Militar, suspeita que os três tenham praticado roubos no bairro e acredita que eles serão reconhecidos por vítimas com a divulgação das imagens na imprensa.

Jéssica Teixeira de Lima, 21 anos; Michael Roberto Gomes Alves, 18, e Roberto Rodrigues dos Santos, 22, foram presos e encaminhados para o 3.º Distrito Policial.

Na bolsa de Jéssica, foram encontrados um revólver calibre 38, com numeração lixada, e uma pistola ponto 40, de uso restrito, com numeração não cadastrada no sistema policial.

O tenente Rocha contou que Roberto tinha passagem por porte ilegal e por envolvimento no furto ao fórum de Campina da Lagoa, há cerca de quatro anos, de onde foram levadas mais de 40 armas.

Os demais não têm passagem pela polícia. ‘A garota disse que é casada, tem dois filhos, e que seu marido estava trabalhando. Provavelmente, ele nem sabia de nada. Ela contou ainda que conhece os dois da vila na CIC‘, disse.

Prisão

Os presos ocupavam um Clio verde escuro que foi abordado na esquina das ruas Alcides Munhoz e Julio Perneta. Segundo o tenente, os policiais avistaram a garota entrando numa padaria e indo diretamente para o banheiro com a bolsa carregada com as armas.

Enquanto dois policiais ficaram acompanhando o Clio, outros dois PMs entraram na panificadora, onde prenderam a garota. ‘Talvez eles não fossem assaltar aquela padaria, mas disseram que saíram para levantar um dinheiro. Certamente iriam roubar o que conseguissem, seja um comércio ou carro‘, comentou o tenente.

Para ele, os rapazes pediram para a garota esconder as armas, jogando a culpa nela. Além das armas, o trio carregava cerca de R$ 50 e três celulares. O carro era emprestado de um amigo.

Quem reconhecer os suspeitos pode entrar em contato com o 3.º DP pelo telefone 3561-1100.

Faixas

A Tribuna publicou, na edição desta terça-feira, matéria sobre a falta de segurança nas Mercês, onde 15 faixas foram espalhadas pedindo providências, como módulos policiais, patrulhamento e iluminação.

A iniciativa é da Associação de Moradores e Empresários das Mercês (Amoem) e o Conselho Comunitário de Segurança do bairro (Conseg Mercês). Outra reportagem, de junho deste ano, já chamava a atenção para a onda de assaltos no bairro.

A funcionária de uma farmácia disse ter sido assaltada mais de 20 vezes apenas em maio. Cansados de tantos roubos e da impunidade, muitos comerciantes acabam desistindo de ir até delegacia registrar boletim de ocorrência.

A Secretaria Estadual da Segurança Pública insiste na importância de se registrar as ocorrências, para que a polícia possa reforçar as ações com base em estatísticas.