Chuvas fortes e vendavais atingiram ontem todo o Estado, principalmente as regiões Oeste, Sudoeste e Centro-Sul, destelhando casas e deixando algumas localidades em estado de alerta. Segundo o Instituto Tecnológico Simepar, a instabilidade do tempo, que atingiu no começo da noite também Curitiba e toda a região Leste, se deve à aproximação da frente fria, que chega hoje ao Paraná. Nas regiões Central e Leste a previsão é de chuva contínua pela manhã.

 Em Ibiporã, oito casas foram atingidas pelo vendaval, ficando destelhadas. Segundo a Defesa Civil, cerca de 30 pessoas foram prejudicadas e receberam atenção do órgão, que até o início da noite de ontem estava avaliando a necessidade de buscar alojamentos.

Por volta das 15h de ontem, o vento forte seguido de chuva destelhou uma casa e danificou três tendas e três barracas pequenas do Festival de Arte da Rede Estudantil (Fera) que acontece em Castro. Nove crianças e um professor que participavam do evento ficaram levemente feridos. Houve também a queda de duas árvores na cidade.

Segundo a Secretaria de Estado da Educação (Seed), as atividades do projeto Fera devem continuar normalmente hoje. Se for necessário, alguns eventos serão transferidos para escolas. A etapa do Fera envolve cerca de cinco mil pessoas, entre alunos e professores de 42 municípios.

A Defesa Civil informou que ontem houve chuva forte também em Cruz Machado, na região Sul do Estado, com quinze minutos de queda de granizo. Segundo o órgão, não foram registrados estragos. Ocorreu também chuva de granizo em pontos isolados da região de Cascavel e ventos fortes em Maringá.

O Simepar informou que hoje há a possibilidade de novas quedas de granizo, mas o monitoramento realizado permite detectá-las somente com uma hora de antecedência. Toda a vez que se detecta a queda de granizo, a Defesa Civil é avisada.

Alerta

A Defesa Civil informou que há a previsão para hoje de mais chuvas em União da Vitória, o que deixou a coordenadoria do órgão no município e os moradores em estado de alerta. No fim de semana, 31 famílias estavam desalojadas por causa do aumento de nível do Rio Iguaçu. Os moradores voltaram para suas casas entre segunda-feira e ontem, porém, se o volume de chuvas for grande, podem voltar a ficar desalojados.