Orivelton de Andrade, 44 anos, foi assassinado pelas costas, por volta das 18h desta quarta-feira, em São José dos Pinhais. Ele entrava no canteiro de obras de um prédio de quatro andares, onde morava e prestava serviço de vigilante. O prédio está localizado na Rua Lourenço José de Paula, Jardim Independência. Orivelton estacionou a motocicleta nos fundos e voltou para fechar o portão, quando foi surpreendido pelo homicida. Ele virou para correr, mas foi atingido por um tiro na parte de trás da cabeça.

Chovia bastante na hora do crime, por isso a rua estava deserta. Vizinhos que foram procurados pela polícia, disseram não ter visto o atirador. A notícia se espalhou pelo bairro e logo amigos e parentes da vítima chegaram. “Ele tinha acabado de me deixar em casa. Trabalhamos juntos neste prédio e nos últimos tempos prestávamos serviço em outra obra, na Planta São Marcos. Quando terminei de tomar banho, me avisaram da morte dele”, disse um operário, colega de Orivelton.

O irmão da vítima, que estava junto com seu filho, acompanhou a revista feita pela polícia no quarto onde Orivelton morava. No pequeno cômodo, os policiais encontraram munições deflagradas e um revólver 32 carregado. Não foi informado se Orivelton tinha passagens pela polícia.

Dois enterros

O motivo do crime também não foi apurado. Familiares e amigos disseram que ele não estava sendo ameaçado. Apenas informaram que este será o segundo enterro da semana na família. Uma irmã de Orivelton, que morreu de doença, foi enterrada na terça-feira, no Cemitério Padre Pedro Fuss. A família, que é de Santa Catarina, morava há alguns anos na região metropolitana de Curitiba. Parte em São José dos Pinhais, alguns em Colombo.