Ciciro Back
André correu, mas não conseguiu escapar do assassino.

Quando chegava em casa, na Rua Manoel Martins de Abreu, Vila das Torres,     ex-presidiário André Carneiro, 23 anos, já estava sendo esperado por seus assassinos. Às 13h40 de ontem, ao ver os criminosos parados em frente ao portão de sua casa, ele correu e tentou se esconder na casa de um de seus vizinhos, mas foi perseguido e executado com três tiros na cabeça. Em seguida, o autor, identificado como Misael, fugiu de bicicleta junto com seu comparsa que aguardava do lado de fora.

Moradores do barraco onde André foi morto, contaram que eles tinham acabado de almoçar e se preparavam para levar os filhos – de 6 e 7 anos – para a escola. Enquanto isso, as crianças brincavam nos fundos da casa com o irmãozinho de 3 anos. Eles disseram que o portão estava aberto e viram quando André entrou correndo. "Em seguida, vi um vulto. Ele entrou nos fundos da casa. Depois só ouvimos os três disparos", contou o morador, que prefere não ser identificado. A mulher dele, disse que ficou muito assustada ao ouvir os estampidos vindos de dentro de sua própria casa. "Pensei que o meu filho pequeno estava na cozinha, que fica conjugada com o quarto", disse a mulher, aliviada. Ela e a criança estavam assistindo televisão minutos antes da invasão.

Susto

Preocupada com o filho, a mulher correu para a cômodo e encontrou André caído, sem vida, com muito sangue na cabeça. Ela disse que pouco depois encontrou o filho no quintal, com os irmãos.

O cabo Vander, da Polícia Militar, que atendeu a ocorrência, informou que André esteve preso por tráfico de drogas e deixou o sistema prisional há pouco tempo. "Ele conhecia o autor porque ao vê-lo junto com outro rapaz em frente à sua casa, começou a correr", comentou o policial. Ele acredita que o crime pode ter sido motivado pelo tráfico de drogas. As investigações serão realizadas pela Delegacia de Homicídios, que está trabalhando para identificar Misael e seu comparsa.