Fuzilado ao atender
chamado no portão.

Nem mesmo a grande ação policial que aconteceu na Vila Verde, na CIC, na semana passada, e o policiamento ostensivo constante, evitaram que mais uma morte ocorresse no local. Alexandre Miguel Modesto, 32 anos, carregador do Ceasa, atendeu pela última vez a um chamado no portão de sua casa. Ao verificar quem gritava por seu nome, foi vítima de um disparo de arma de fogo logo que saiu pela porta. O tiro atingiu a cabeça da vítima, que morreu na hora. O crime aconteceu por volta da 1h de domingo, na residência da Rua Marcos Campos, 1.

A mulher de Alexandre informou que ele não usava drogas e que trabalhava esporadicamente como carregador. Sua ficha criminal mostrava passagens por furto, furto qualificado e receptação. Porém o motivo e a autoria do crime ainda não foram esclarecidos pela Delegacia de Homicídios.

Operação

A Vila Verde foi tomada por 150 policiais civis e militares, 55 viaturas, cães farejadores e um helicóptero durante uma operação especial, no último dia 26. O local foi alvo da ação policial devido aos altos índices de criminalidade que vinha apresentando nos últimos meses. Uma pessoa foi presa e um carro roubado foi encontrado no local.