Diante de pandemia de coronavírus, manter o sistema imune forte é tão importante quanto manter boas práticas de higiene. Alimentos ricos em vitamina C, vitamina E, ômega 3 e também com presença de minerais como zinco, magnésio e selênio devem estar presentes na dieta para reforçar a imunidade do corpo.

Para a nutricionista Josiena Belaver, o nosso sistema imune precisa desses nutrientes para eliminar radicais livres que entram em contato com o nosso corpo. “Precisamos de uma alimentação anti-oxidante, rica em vitamina C, que encontramos em alimentos como laranja, kiwi e em outras frutas da estação”, esclarece a especialista. 

LEIA TAMBÉMNão é só o coronavírus! Hábitos de higiene evitam várias doenças e servem pra vida toda

O rei Kiwi

Sabe aquela vitamina C efervescente que é encontrada nas farmácias? Um kiwi ganha de 10 a 0 em potencial nutritivo. “Qualquer suplemento não é absorvido tão bem quanto um alimento. A fruta tem outros elementos em sua composição que facilitam a absorção de vitaminas”, explica a nutricionista. E quando se trata de quantidade de vitamina, apenas uma unidade de kiwi consegue ser suficiente para suprir toda a necessidade de vitamina C do corpo. 

VEJA MAIS – Pegou coronavírus? Saiba como agir sem desespero

Já com o suplemento é diferente. Como a vitamina é isolada, o corpo não consegue absorvê-la por completo. Existe outra questão, também. De acordo com a nutricionista, nosso absorve o necessário de vitamina, sem exceder. “Quando a gente consome mais do que seria o ideal, a gente acaba eliminando o restante. Consumir suplemento de vitamina sem necessidade é gastar dinheiro a toa”, reforça ela.

Hábitos saudáveis

Não menos importante, a ingestão de água é mais que necessária para manter o corpo saudável e com imunidade alta. Também é importante lembrar da vitamina D, que é absorvida pelo corpo quando tomamos banho de sol, que também é importante. “É uma boa hora de aproveitar os dias de sol, já que Curitiba costuma ser mais nublada”, sugere. 

O alerta fica para a ingestão de alimentos ultra-processados, com ingredientes como maltodextrina, glucose, glutamato monossódico, entre outros. Sucos de caixinha, por exemplo, oferece poucas vitaminas e contribuem até para uma inflamação intestinal. “É um tipo de inflamação que não apresenta sintomas, mas pode desequilibrar a flora intestinal e atrapalhar a absorção de vitaminas do intestino”, alerta a nutricionista. A sugestão é manter uma alimentação rica em frutas in natura.

Time de força

Saiba em quais alimentos encontrar as principais vitaminas e nutrientes que nosso corpo precisa para deixar a imunidade lá no alto:

Vitamina C – folhosos verde-escuros, kiwi, acerola, mamão, morango e frutas cítricas como limão, laranja e abacaxi.

Vitamina E – abacate, azeite de oliva, amêndoas, castanhas e folhosos verde-escuros.

Zinco – linhaça, chocolate com teor de cacau 70%, gema de ovo, castanhas e amendoim.

Selênio – gema de ovo, castanha do Pará, arroz e frango.

Magnésio – abundante em folhas verdes, banana, abacate, granola e aveia.

Como prevenir a contaminação por coronavírus

  • Lavar as mãos com frequência/ ou utilizar álcool 70%, principalmente antes de consumir algum alimento;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca, higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter ambientes bem ventilados, evitar contato próximo com pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações;
  • Pessoas com sintomas de infecção respiratória aguda devem praticar etiqueta respiratória (cobrir a boca e nariz ao tossir e espirrar, preferencialmente com lenços descartáveis, e depois lavar as mãos).

Baixe o guia de prevenção para compartilhar!

Imprima esse guia em PDF com informações sobre a prevenção do Coronavírus e outras doenças respiratórias virais: