A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou um novo medicamento para o tratamento do HIV. O novo remédio combina duas diferentes substâncias antirretrovirais em um único comprimido, simplificando o processo e facilitando a adesão dos pacientes. Antes o tratamento exigia a ingestão de mais de uma pílula. O medicamento é uma combinação das substâncias lamivudina e dolutegravir sódico.

LEIA TAMBÉM:

>> Sem evidência para insônia e emagrecimento, melatonina é liberada no Brasil

>> Uso de cannabis medicinal cresce na pandemia; idosos representam 23% do mercado

Segundo a Anvisa, o novo medicamento reduz a quantidade de HIV no organismo, mantendo o vírus em um nível baixo. Além disso, promove aumento na contagem das células CD4, tipo de glóbulo branco do sangue que exerce papel importante na manutenção de um sistema imunológico saudável, ajudando a combater as infecções.

O registro foi concedido ao laboratório GlaxoSmithKline Brasil Ltda, que apresentou estudos de eficácia e segurança com dados que sustentam as indicações autorizadas. O remédio poderá ser indicado como um regime completo para o tratamento da infecção pelo HIV em adultos e adolescentes acima de 12 anos pesando pelo menos 40 kg, sem histórico de tratamento antirretroviral prévio ou em substituição ao regime antirretroviral atual em pessoas com supressão virológica. A bula aprovada pode ser consultada neste link.

Web Stories

Novidades!

Filmes e séries que chegam à Netflix nesta semana

Fora da Netflix

Séries para ver no lugar de “Grey’s Anatomy”

Nos Tempos do Imperador

Tonico fornece informações a Solano

Programe-se

Parques temáticos perto de Curitiba pra conhecer nesse verão