Escondida por trás das máscaras, a saúde bucal não pode ficar de lado e ganhou, inclusive, novos reforços nesse momento. São ações que já deveriam fazer parte da rotina, mas que muitas vezes eram esquecidas e não valorizadas como deveriam.

Quando se fala em contaminação, um dos principais canais de acesso de todo tipo de vírus ao corpo é a boca. E, para prevenir inclusive muitas outras doenças que já circulavam entre a população, alguns hábitos implantados agora deveriam ficar no dia a dia de cada um.

Lavar as mãos antes de escovar os dentes

Lavar as mãos já está entre as formas de prevenção da covid-19. Mas realizar essa higiene antes da escovação também faz parte da rotina de cuidados. “Se a higiene das mãos já é essencial no dia a dia, no momento de manipular objetos que terão contato direto com a boca, isso se torna ainda mais primordial. A recomendação é lavar bem as mãos, com água e sabão, até a altura do punho e por aproximadamente 20 segundos”, explica o dentista e gerente de novos produtos e práticas clínicas da Neodent, Sergio Bernardes.

Usar enxaguante bucal

O uso de enxaguantes bucais é um reforço na higiene que pode entrar na rotina diária. “É importante ressaltar que o enxaguante atua somente na cavidade bucal, mas por sua capacidade antimicrobiana e função de limpeza, é um excelente coadjuvante para aumentar ainda mais a higiene da boca”, explica.

Trocar de escova dental com frequência

A substituição das escovas também é uma recomendação que já deve fazer parte da rotina de todos, mas, com a chegada da covid-19, essa ação recebe ainda mais importância.

+ Leia mais: Instituições paranaenses criam campanha Alimento em Ação para combater a fome

“É essencial que as pessoas que passarem por qualquer problema de saúde, inclusive covid-19, troquem de escovas. Assim como quem ficou internado, já que a escova tem contato direto com a boca e pode ter vírus e bactérias acumulados”, ressalta o dentista.

Higienização das escovas

Após cada escovação também é importante fazer a higienização correta da escova. “Deve ser feita a higienização em água corrente, fazer remoção dos resíduos que sobram da escovação e, por final, não enxugar as cerdas na toalha de mãos e rosto, já que pode ocorrer uma transferência de bactérias entre as duas superfícies”, conta Bernardes.

Além disso, em casos de pessoas contaminadas, recomenda-se borrifar álcool 70% ou água oxigenada a 0,5% sobre toda superfície da escova para eliminar o vírus. Outro fator importante é que a escova seja guardada sempre seca, para que a umidade não influencie no acúmulo de fungos e bactérias.

Armazenamento

Guardar corretamente as escovas de dente também faz parte do processo de prevenção. Apesar de ir contra o que grande parte da população segue, o armazenamento correto não deve ser em gavetas, armários ou com protetores para as cerdas.

+ Veja também: Banco de leite humano: saiba como funciona e como participar

“Deixar as escovas fechadas ou abafadas não é o mais indicado, pois proporciona um ambiente propício para a proliferação de bactérias. O ideal é manter a escova aberta, com as cerdas voltadas para cima e na maior distância possível do vaso sanitário, que pode, no momento da descarga, transmitir germes para o ar e contaminar a escova”, ressalta. Outro ponto importante é deixar as escovas de familiares e amigos separadas, sem contato umas com as outras.

É importante ressaltar que, para o combate à pandemia da covid-19, deve ser respeitado o isolamento social, o uso de máscaras e as medidas de segurança estabelecidas pelos órgão de saúde e gestão de cada município. De acordo com especialistas, essas são as formas fundamentais de prevenção aos casos da doença.