A lista de livros publicados pela paulistana Lygia Fagundes Telles, morta aos 98 anos, é extensa. A escritora, que fazia parte da Academia Brasileira de Letras desde 1985, é conhecida como um dos maiores nomes da literatura brasileira e é autora de sucessos como “Antes do Baile Verde”, de 1970, “As Meninas”, de 1973, e “Ciranda de Pedra”, de 1954.

Vencedora do prêmio Camões em 2005, o maior troféu da literatura em língua portuguesa, e de Jabutis de 1966, 1974, 1996 e 2001, Lygia tem uma prosa que mergulha em dimensões psicológicas dos personagens.

Apesar de publicar títulos desde os anos 1930, foi só na década de 1970 que sua produção se intensificou e veio a consagrá-la como um cânone do país.

Os melhores livros de Lygia Fagundes Telles

Porão e Sobrado

Primeiro livro publicado por Lygia, em 1938, a obra traz a temática da desigualdade social e um enredo sobre as divergências vividas por moradores de porões e de sobrados nas cidades.

“Hoje uma jovem de 15 anos fuma, bebe, lê Kafka, discute sexo –enfim, ousa tudo. Eu, com essa idade, era só ignorância. E medo”, disse Lygia sobre o livro, anos depois.

Praia Viva

Publicado em 1944, o primeiro livro de contos de Telles demorou para sair. Isso porque muitos editores recusavam sua publicação, como a própria escritora reclamou em carta para Erico Verissimo, em 1941.

A obra traz contos que narram relações frustradas.

Ciranda de Pedra

Considerado um marco em sua carreira –o crítico Antonio Candido definiu a obra como a fronteira da maturidade em sua literatura–, o livro, de 1954, é o primeiro romance da escritora.

Dividida em duas partes, a obra traz assuntos como homossexualidade e vida sexual feminina ao narrar a história de Virginia em dois momentos: na infância, com a mãe separada, e anos mais tarde, tendo que lidar com a família e os conhecidos.

Verão no Aquário

O romance traz uma história de conflito de gerações entre uma mãe, Patrícia, e sua filha, Raíza, que discutem frequentemente.

Narrado em primeira pessoa, o livro, de 1963, deixa algumas perguntas no ar para o próprio leitor responder de acordo com sua opinião.

Antes do Baile Verde

Publicado em 1970, esse é o livro de contos mais conhecido da carreira da escritora, e rendeu a ela o troféu do Grande Prêmio Internacional Feminino para Contos Estrangeiros, em Cannes, na França.

O livro traz temas como loucura, adultério, conflitos familiares e relações conturbadas.

As Meninas

Vencedora do Jabuti, a obra, de 1973, é um dos romances mais famosos de Lygia e chegou a inspirar uma adaptação para as telonas, dirigida por Emiliano Ribeiro e estrelada por Adriana Esteves, Drica Moraes e Cláudia Liz, em 1995.

Cercado por tons políticos, o livro traz a história de três amigas universitárias que vivem clichês da juventude em meio ao período da ditadura militar brasileira.

A Disciplina do Amor

A escritora submete discursos apaixonantes à realidade ficcional no livro, de 1980. Vencedor dos prêmios Jabuti e da Associação Paulista de Críticos de Arte, a obra oscila entre a invenção e a memória da escritora.

Durante Aquele Estranho Chá

Publicado em 2002, o livro reúne relatos de memória de Lygia, de diversas épocas e nuances, como os de seus encontros com nomes como Simone de Beauvoir, Jean-Paul Sartre e Hilda Hilst.

Passaporte Para a China

A obra, de 2011, traz uma série de depoimentos da escritora sobre a viagem que ela fez à China, em 1960, a convite da delegação brasileira durante o 11º aniversário do socialismo chinês.

Pantanal

Juma atira nos pés de Jove

Loterias

Veja o resultado das loterias desta terça-feira!

Inverno Chegou

Veja como será o primeiro dia de inverno em Curitiba

Além da Ilusão

Lorenzo declara seu amor por Letícia