Um estudo britânico feito com funcionários de saúde que atuam na linha de frente da luta contra a covid-19 revelou que é altamente improvável que pessoas que tiveram coronavírus venham a ter a doença novamente por pelo menos seis meses após a primeira infecção.

A nova descoberta alivia mais de 51 milhões de pessoas no mundo que foram infectadas com a doença. Em Curitiba, 55.561 pessoas já se recuperaram da infecção viral.

LEIA TAMBÉMTestes em motoristas de ônibus de Curitiba apontam 4% de contaminação por covid-19

“É uma notícia realmente muito boa porque as pessoas podem ficar confiantes que, pelo menos no curto prazo, a maioria que já pegou covid-19 não pegará novamente”, avaliou um dos coordenadores do estudo e professor do Departamento Nuffield de Saúde da População de Oxford, David Eyre.

O resultado do estudo animou autoridades da Organização Mundial da Saúde (OMS). “Estamos vendo níveis sustentados de resposta imunológica em humanos até agora”, disse Mike Ryal, especialista de emergência da OMS. Segundo ele, a pesquisa também dá esperança para a vacina.

Casos isolados de reincidência da covid-19 preocuparam estudiosos pelo fato de que a imunidade poderia ter vida curta e que pacientes recuperados poderiam rapidamente ficar doentes novamente.