Pode ser que agora a importância do isolamento social seja levada a sério por parte da população que ainda nega a gravidade da pandemia. Isso porque a médica americana Dena Grayson, especialista em doenças infecciosas, alertou nesta semana que o coronavírus pode provocar disfunção erétil. A declaração foi feita durante uma entrevista ao canal de televisão americana NBC.

No início de julho, o ator americano Nick Cordero morreu aos 41 anos vítima das complicações da covid-19. Ele precisou amputar uma perna por problemas de circulação e o fato acabou confirmando a suspeita dos cientistas. “Nós sabemos que a doença causa problemas vasculares”, disse Grayson.

LEIA TAMBÉM – Paraná está na pior fase da pandemia, alerta secretário Beto Preto

De acordo com a especialista, a possibilidade da doença comumente causar problemas vasculares nos pacientes tem preocupado. “Então isto é algo de grande preocupação, não apenas de que esse vírus pode matar, mas também causar consequências de longo prazo”, revelou durante a entrevista.

Não só Grayson confirmou a relação da covid-19 com problemas vasculares. Um estudo publicado em julho por cientistas italianos afirmou que a disfunção erétil é tanto uma consequência como também um fator de risco para a doença. Quem teria problemas de ereção estariam mais suscetíveis a desenvolver a forma grave da doença.