Lutar contra os números alarmantes da obesidade infantil é um desafio para todos. Dados do Ministério da Saúde apontam que, dos atendimentos via Sistema Único de Saúde (SUS), três a cada 10 crianças, entre os 5 e 9 anos de idade, estão acima do peso. Isso representa 4,4 milhões de crianças, sendo que 2,4 milhões estão com sobrepeso, 1,2 milhão está com obesidade, e 755 mil se enquadram na chamada obesidade grave.

+Viu essa? Queijo, pipoca e chocolate são saudáveis? Veja uma lista que vai te surpreender!

A pasta age contra a obesidade infantil focando em três medidas simples de serem incorporadas pelos pais: priorizar a alimentação saudável; incentivar as atividades físicas; favorecer brincadeiras que fiquem longe das telas, seja a tevê, celular, tablets e jogos eletrônicos.

Dentre as medidas que podem ser incorporadas de forma a melhorar a alimentação das crianças, uma sugestão é seguir as recomendações do Guia Alimentar para crianças brasileiras menores de dois anos, lançado em 2019 pelo Ministério da Saúde.

12 passos para uma alimentação saudável

Especialistas em saúde infantil indicam como ter uma alimentação saudável:

*Amamentar até os dois anos, ou mais, oferecendo apenas o leite materno até os seis meses;

*Alimentos in natura ou minimamente processados, além do leite materno, a partir dos seis meses;

*Água, em vez de sucos, refrigerantes e outras bebidas açucaradas;

*Comida amassada, e não triturada ou liquidificada;

*Não dar açúcar ou preparações com açúcar antes dos dois anos;

*Não dar alimentos ultraprocessados;

*Mesma comida para a criança e a família;

*Hora da refeição: momento de experiências positivas;

*Ver os sinais de fome e saciedade da criança;

*Cuidar da higiene;

*Alimentação saudável também fora de casa;

*Proteja a criança da publicidade de alimentos.


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?