A falta de ar é um dos sintomas de alerta da Covid-19. Na grande maioria dos casos de coronavírus, ela aparece depois de seis ou sete dias após o início dos primeiros sintomas, como a tosse e a febre. E quando o paciente começa a sentir falta de ar ao fazer algum esforço, é sinal de que o vírus está se alojando na região pulmonar, podendo provocar pneumonia. Aí então é necessário pedir ajuda e procurar uma unidade médica.

LEIA TAMBÉM – Pegou coronavírus? Saiba como agir sem desespero

Mas como identificar essa falta de ar? De acordo com o pneumologista do Hospital de Clínicas da Universidade de São Paulo (USP), Bruno Baldi, é importante que o paciente saiba identificar quando essa falta de ar acontece. “Ela aparece quando se faz um esforço, se a pessoa vai do quarto para o banheiro e começa a cansar, fica cansado ao tomar banho. Não acontece no repouso, mas nos esforços”, explica. 

Teste simples que pode ser feito em casa

A falta de ar decorrente do novo coronavírus é diferente de uma crise de ansiedade, por exemplo. Para ajudar na identificação, um teste simples pode ser feito em casa. Basta contar o número de vezes em que se respira por minuto. A falta de ar acontece quando a pessoa respira mais de 24 vezes nesse período. 

Caso haja necessidade de auxílio médico, a possível falta de ar será medida através de um aparelho chamado oxímetro. “Ele mede a quantidade de oxigênio no sangue e até algumas pessoas podem ter o aparelho em casa. Uma taxa abaixo de 94% já é considerado abaixo o esperado”, explica o profissional. 

Por que provoca falta de ar?

Quando acontece uma infecção pelo novo coronavírus, na maioria das vezes, os sintomas são brandos, como tosse, febre, uma dor de garganta ou até coriza. Porém, algumas pessoas podem sentir os sintomas de modo prolongado, que podem durar de duas a três semanas. E é nesses casos que a falta de ar pode aparecer.

De acordo com o pneumologista, a infecção pelo novo coronavírus predomina nas vias áreas, onde o vírus entra. “A infecção inicia nas vias aéreas superiores, causando tosse, coriza e alteração no paladar e olfato. Depois de um tempo o vírus pode se alojar na região pulmonar. As vezes é muito comum não ter falta de ar, mas se fizer uma tomografia, vai aparecer a alteração nos pulmões”, comenta o médico. Com o tempo, o vírus provoca uma pneumonia e isso dificulta a oxigenação pois os pulmões ficam inflamados.