Klara Castanho começou a receber mensagens de apoio em suas redes neste sábado (25), no instante em que publicou em seu Instagram uma carta aberta aos seus quase 5 milhões de seguidores. Nela, a atriz de 21 anos conta ter sido vítima de um estupro, fala sobre o processo de doação do bebê para adoção e narra em detalhes (repugnantes) a via-crúcis pela qual passou – da violência física em si às situações de humilhação e desrespeito antes, durante e depois do nascimento do bebê.

O relato de Klara, agora afetuosamente chamada de Klarinha até por quem não a conhece, comoveu o país e gerou uma vigorosa onda de solidariedade nas redes. Giovanna Antonelli declarou seu amor à atriz: “Sempre imaginei que se um dia tivesse filhas queria que fossem como você. Doce, inteligente, bom caráter, talentosa e cheia de personalidade. Conte com meu amor sempre, em meio a um mundo tão hostil à nossa volta. Te amo”.

+Leia mais! Klara Castanho se manifesta pela primeira vez após carta aberta sobre estupro

Felipe Neto foi direto – mas não menos carinhoso: “Eu te amo e o Brasil inteiro está com você. Os monstros não irão vencer!”. Cleo disse “não ter palavras” para traduzir o que sente diante de uma menina que passou por tantas violências e desejou “muita força e justiça”.

O conteúdo da carta suscitou não só empatia e comoção, mas também indignação e revolta. “A gente vive com medo por ser mulher, medo de que o outro pode fazer com o nosso corpo, do julgamento, de ter nossa intimidade invadida”, escreveu Rafa Kalimann.

Maisa, Fernanda Paes Leme, Paolla Oliveira, Camila Pitanga, Luísa Sonza, Suzana Pires, Giovanna Ewbank, Flavia Alessandra, Fabiana Karla, Danilo Gentili, Isabella Fiorentino, Taís Araujo e Anitta ( “Klarinha, deixei uma DM [mensagem privada] no seu Insta, espero que você possa ver”, postou a funkeira), entre muitos outros, também se solidarizaram com Klara.