No combate direto com o novo coronavírus, médicos, enfermeiros, e profissionais da saúde são os mais expostos à doença. Responsáveis por salvar vidas num período tão delicado, eles recebem diariamente uma carga emocional muito grande, além de todo o estresse por encarar uma pandemia de frente. E num enfrentamento de uma doença pouco conhecida, é necessário também que esses profissionais recebam cuidados também. Por isso, cinco psicólogos criaram a Rede de Apoio Psicológico para conectar profissionais da saúde a psicólogos de todo o Brasil.

LEIA TAMBÉMAteliês se unem com a ajuda de universidade e produzem aventais pra hospitais de Curitiba

Para tornar todo o processo o mais democrático possível, os atendimentos são online, gratuitos e pontuais. Funciona da seguinte forma: psicólogos e profissionais da saúde se inscrevem no site e a equipe que gerencia o site envia aos profissionais de saúde inscritos um WhatsApp com o e-mail do psicólogo voluntário e orientações para agendar uma consulta. O psicólogo ou psicóloga vai ficar aguardando o contato do futuro paciente.

Segundo o projeto, a Rede de Apoio Psicológico conecta profissionais da saúde que estão no combate do Covid-19 a psicólogos e psicólogas voluntários. “Se temos uma certeza é de que a solidariedade é a nossa maior força nesse momento”.

Psicólogos voluntários

Os profissionais que se candidatarem para o trabalho voluntário precisam estar habilitados no e-Psi – cadastro que permite a prestação de serviços psicológicos à distância. Antes de qualquer tipo de conexão, a plataforma checa o cadastro do profissional no Conselho Regional de Psicologia. Apenas quem tem cadastro ativo ficam na lista de voluntários.

Além disso, os psicólogos inscritos precisam aceitar um termo de voluntariado, orientado pelas diretrizes do projeto.