Grandes telas e estacionamentos lotados. O drive-in, que foi muito popular nos Estados Unidos nas décadas de 1960 e 1970 e até no Brasil, tem seu retorno neste momento de pandemia do coronavírus. Já que o isolamento social tem sido a principal maneira de conter o avanço da covid-19, empresários de Curitiba têm apostado nessa forma de entretenimento.

Bares, restaurantes, shoppings e até a Pedreira Paulo Leminski, o mais tradicional palco de shows de Curitiba. estão se reinventando com a modalidade [VER APRESENTAÇÕES ABAIXO].

O mais tradicional tradicional restaurante de Curitiba, o Madalosso, está apostando em sessões de cinema drive in para os próximos dias. Os carros ficarão no estacionamento do maior restaurante da capital e, como não poderia deixar de ser em um evento no bairro italiano de Santa Felicidade, a sessão será com polenta frita.

Este tipo de atração é novidade na pandemia, mas ano passado, por exemplo, o Shopping Jockey Plaza, no bairro Tarumã, ofereceu cinema ao ar livre no dia 13 de junho para comemorar o Dia dos Namorados. Cerca de 200 vagas de estacionamento se esgotaram em menos de 50 minutos para assistir ao filme Casa Comigo?, escolhido por enquete no Instagram do shopping.

LEIA TAMBÉMMáscara, álcool gel e isolamento derrubam registros de outras doenças em Curitiba

No último fim de semana, a casa de eventos Basement Cultural e a Mahallo Produções Artísticas também promoveram um espetáculo de circo drive-in. Malabaristas, palhaços, equilibristas e acrobatas se apresentaram para o público distribuído em 15 carros, que ficaram ficaram no estacionamento do local. Para assistir ao espetáculo, o valor do ingresso foi de R$ 50 por veículo.

Diversão com a família

A jornalista e professora universitária Danda Coelho, 45 anos, foi com o filho de 15 anos e a filha de 12 assistir à primeira sessão do cinema drive-in do projeto Somos + Curitiba, promovido pela casa de espetáculo Live Curitiba na noite de quarta-feira (27). O clássico Jurassic World teve direito a pipoca e refrigerante e som sintonizado direto no rádio do carro. “É um som que não incomoda a vizinhança, então é superlegal”, destaca a jornalista. 

VIU ESSA? – Equipamento da UTFPR aniquila gotículas de saliva contaminadas com coronavírus no ar

Para garantir que todos tenham uma boa visão do telão, todos os carros são posicionados no estacionamento de acordo com a altura. “É superbom, dá para enxergar tudo. De qualquer lugar do estacionamento, dá para enxergar bem. Não tem o que discutir”, revela a professora. 

Mas Danda faz uma ressalva: a experiência do drive-in não pode ser comparada com a do cinema. “Acho que uma coisa não substitui a outra. A hora que você vai ao cinema do shopping, não vai só para o cinema, vai bater perna, almoça antes ou janta depois. São situações bem diferentes”, revela. Para ela, o drive-in grandes tem chances de continuar mesmo depois que a situação da pandemia se estabilizar.

Abaixo, uma lista do que vem por aí de apresentações no sistema drive-in em Curitiba.

Madalosso

Drive-in do Madalosso. Imagem: divulgação.

O mais tradicional restaurante italiano de Curitiba vai abrir na próxima sexta-feira (5) o seu amplo estacionamento em Santa Felicidade para um drive-in de cinema. A inspiração partiu de países como o Estados Unidos e Dinamarca, que resgataram a modalidade durante a pandemia do coronavírus.

O Madalosso também promete um menu mais ao estilo italiano para acompanhar os filmes. Além da pipoca, polenta frita, cueca virada e bebidas à escolha do cliente, que serão vendidos online. Para participar das sessões, será necessária a compra de um combo de polenta e também a doação de 5 kgs de alimento não perecível. A venda vai estar disponível no site do Disk Ingressos.

Pedreira Paulo Leminski

Projeto da Pedreira Drive-in. Imagem: divulgação.

A Pedreira Paulo Leminski, tradicional espaço de shows e eventos da capital, vai receber a estrutura de um projeto drive-in, que vai trazer sessões de cinema, shows, palestras e até lives. Os espectadores vão participar de dentro dos seus carros, diminuindo assim o contágio pelo novo coronavírus. 

O maior destaque da atração será a tela de cinema, que promete ser a maior de Curitiba. Ela terá 162 m² e resolução 4K. Para poder acompanhar o áudio, o público terá que sintonizar uma estação de rádio FM indicada pela organização para captar o som do que será exibido na tela. 

O início das sessões de cinema, de acordo com a organização, deverá acontecer no mês de junho. Os filmes serão exibidos de quinta a domingo, em dois horários: 19h30 e 22 horas.

Somos + Curitiba

Projeto Somos + Curitiba projeta filmes em estacionamento. Foto: divulgação.

Também com a proposta de realizar atividades e eventos culturais na área aberta da Live Curitiba, o projeto Somos+Curitiba vai projetar filmes, fazer apresentações de stand-up comedy, lives de artistas locais e nacionais, além de shows ao vivo “linkados” no telão. O espaço também vai contar com reprise de grandes eventos esportivos e também realizar jogos interativos.

Por causa da pandemia, as atividades culturais são oferecidas somente em sistema drive-in. A programação e os ingressos, que custam a partir de R$ 70 por veículo, estão a disposição no site do Disk Ingressos.


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?