Após um período sem acontecer por causa da pandemia da covid-19, a Feiarte (Feira Internacional de Artesanato) chega à sua 41ª edição e está confirmada para o período entre os dias 04 a 13 de março. O evento será mais uma vez no Centro de Eventos Positivo, anexo ao Parque Barigui, em Curitiba, e vai reunir artesãos, empreendedores, investidores, empresários e diversos outros profissionais do mundo todo.

Serão cerca de 150 expositores de 20 países (Índia; África Do Sul; Cuba; Grécia; Turquia; Portugal; Senegal; Tailândia; Rússia; Polônia; Argentina; Líbano; Peru; Angola; Republica Du Congo; Japão; Himalaia; Uruguai; Indonésia, Moçambique) e diversos estados brasileiros.

+ Leia mais: Passeio Público de Curitiba tem portal, pedalinhos e lâmpada elétrica entre seus segredos e curiosidades; confira

A Feiarte traz cultura, tradição, exclusividade e qualidade dos produtos. Todas as peças são criações próprias dos artesãos ou importadas de representantes específicos, ou seja, uma oportunidade única para adquirir produtos genuínos de diferentes localidades e diversos países. No quesito joias, há diversas peças, cada uma com uma beleza singular.

Da África do Sul e Senegal mostram pedras lapidadas. São colares, anéis e brincos com pedras naturais e cristais, numa cultura rica em cores e detalhes. Os tecidos leves e de cores fortes marcam o trabalho de diversos expositores que trouxeram peças da Índia. São vestidos, blusas, tapetes e, principalmente, lenços feitos a mão de vários tons, estampas e tamanhos.

Outro artigo de decoração que chama a atenção são as luminárias com as pedras de sal do Himalaia, na fronteira entre o Paquistão e a Índia. Segundo o expositor Goura Mandala, elas são retiradas a mil metros de profundidade do solo e lapidadas.

E mais o tradicional azeita da Argentina, os doces de Portugal; tatuagens da Índia, e os conceituais perfumes da Turquia. As peças para a casa também ganham destaque. Luminárias, copos e jarras de Istambul, encantam qualquer um. Eles são pintados à mão e têm desenhos com fios de ouro.

Para os mais rústicos, as peças vindas da África, Colômbia e Indonésia são perfeitas. Alguns estandes trazem figuras conhecidas como Buda e outros Deuses, além de animais, como girafas e elefantes. Peças pretas e carregadas de cultura também agradam quem procura enfeites grandes ou simples para a casa.

+ Veja também: Nota Curitibana de Carnaval sorteia R$ 50 mil e mais prêmios; veja os números ganhadores

A Rússia destaca-se em diversos campos como arquitetura e artes plásticas. Os ícones russos são conhecidos mundialmente, e as Matrioshkas (ou Bonecas Russas) são consideradas o principal símbolo da cultura daquele pais

Empreendimentos econômicos solidários

A participação da Casa Reviva apresenta a organização que nasceu como ONG em 2013 e que hoje também é uma rede de varejo com os lucros direcionados à projetos sociais. É responsável por implementar e desenvolver ações que tem o intuito de gerar água potável, educação e renda em comunidades remotas no Brasil e na África, contribuindo de maneira eficiente na transformação dos espaços em que atua.

Programa Artesanato Brasileiro

A Secretaria de Estado Justiça, Família e Trabalho lançou o edital de chamamento para a pré-seleção dos artesãos paranaenses que vão participar da Feiarte. O edital selecionou artesãos individuais, entidades representativas (associação, cooperativa ou grupo produtivo) do artesanato para ocupação de um espaço coletivo, cedido pela Paraná Turismo, com o objetivo de divulgar e comercializar produtos do Estado na Feira.

Valorizar raízes culturais através do artesanato brasileiro com a participação da Secretária de Alagoas. Os tapetes de couro Rio Grande do Sul, cachaça do Pará, comidas típicas da Lapa, o empreendedorismo de Santa Catarina e Ceará. Prefeituras municipais do Paraná com os artesãos locais. Os Mestres Artesãos de Minas Gerais, com a tradicional família da arte popular brasileira com o artista plástico Alex Teles o escultor mineiro, que chamou a atenção com suas famosas mandalas.

Além dos produtos, a Feiarte terá inúmeras atrações:

  • Oficinas de artesanato, cujo objetivo é incentivar as pessoas a aprenderem novas técnicas de artesanato, seja por hobby ou para conseguir uma renda extra.
  • Exposição do biólogo e fotógrafo Sewbert Jaty, que apresenta a exposição arte indígena da Amazônia – Jaty Galeria.
  • Sorteio com a obra do Mestre Artesão Escultor Moacir Mafra Junior que irá apresentar a performance “esculpir” com uma serra elétrica.
  • Praça de alimentação, comidas típicas e apresentações.

Quanto custa?

Os ingressos custam R$10 inteira e R$5 meia (idosos acima de 60 anos, estudantes e demais beneficiados por lei mediante comprovação), horários de segunda à domingo das 14h às 21h. A Feiarte apoia o Programa do Voluntariado Paranaense – PROVOPAR. A Câmara da Mulher Empreendedora e Gestora de Negócios de Curitiba – Fecomércio.

Para mais informações, acesse o site da Feiarte 2022